NOTICIAS | CEARÁ

Advogados suspeitos de ajudar facção estão foragidos

Os advogados seriam responsáveis por facilitar a comunicação entre os detentos e criminosos que estão do lado de fora das unidades prisionais
Postado em 08/10/2019 | 19:54

           

A Polícia Civil e o Ministério Público do Ceará investigam advogados suspeitos de ajudar integrantes de facções criminosas presos. Eles seriam responsáveis por facilitar a comunicação entre os detentos e criminosos que estão do lado de fora das unidades prisionais.

O desafio dos investigadores é identificar os advogados diretamente envolvidos no esquema. Por enquanto, Polícia Civil e MP descobriram apenas como vem acontecendo a comunicação entre líderes de facções, que estão presos, e o restante dos integrantes de organizações criminosas.

Em setembro, o advogado Alaor Patrício Júnior foi preso, em flagrante, na CPPL 4, em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza, com vários bilhetes de criminosos e acabou suspenso pela OAB. Com o aprofundamento das investigações, polícia e promotoria chegaram a outros envolvidos no esquema.

Agora, mais dois advogados são alvos de investigação e já tiveram as prisões decretadas. Os nomes não foram revelados, pois o processo corre em segredo de Justiça, mas se trata de uma mulher e um homem, que trabalham no mesmo escritório. O homem chegou a ser flagrado com bilhetes na boca, destinados a membros de facções, os dois seguem foragidos.

Para o promotor de justiça, Rinaldo Janja, a atuação de alguns advogados não se resume a facilitar a comunicação entre criminosos.

O secretário da segurança pública do Ceará, André Costa, que participou do Jornal da Cidade ontem (7), disse que o estado tem aperfeiçoado o trabalho para minar a atuação dos criminosos dentro e fora dos presídios.

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO